Ballet Fitness

 

Corpo Bonito e Saudável

Inspirado no Poder da Arte

Compartilhe

Ballet fitness é fácil por um lado e desafiador por outro. O fato é que traz resultados surpreendentes, mesmo que você nunca tenha feito ballet anteriormente.

Saiba como pessoas comuns conseguiram encontrar o prazer de se exercitar.

Entenda as diferenças entre os métodos que combinam ballet com outras atividades físicas e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto.

ballet-fitness-e-facil

 

Desde já, esclarecemos que o termo “ballet fitness” está sendo usado aqui denominando a modalidade que uniu essa arte com outras atividades físicas, pois essa combinação se ramificou em diversos métodos e possui outros nomes.

 

O que é e como surgiu essa modalidade? 

E porque as famosas entraram nessa onda?

A combinação entre o balé e a ginástica já vem acontecendo há muitas décadas e em vários países.

Basicamente, surgiu com criações de séries combinadas com fisioterapia, Yoga, ginástica funcional ou Pilates.

O início da modalidade remonta a década de 60 com Lotte Berk, bailarina alemã que, depois de ter uma lesão nas costas, criou um poderoso sistema de condicionamento físico.

Nesse sistema, ela combinou aulas de ballet com os exercícios de reabilitação que fazia na época.

Nascia, então, uma atividade física “diferente”.

A precursora, Lotte Berk, teve muita aceitação por parte dos seus alunos e professores, então, abriu o estúdio Lotte Berk Method, em New York em 1971.

Deste estúdio surgiram diversas linhas de treinamentos, como os famosos The Bar Method e Pure Barre, com mais de 300 estúdios nos EUA.

Com o tempo, principalmente na última década, outros estilos foram surgindo, e hoje possui muitas ramificações como: “Balé Funcional”, “Ballet Pilates”, “Power Ballet” ou “barre”.

O que diferencia as técnicas é como essa mescla acontece, os tipos de exercícios criados, a sequência das aulas e materiais utilizados.

Os 3 princípios e pilares de Lotte Berk:

  1. Tornar a prática agradável e graciosa;
  2. Transformar corpos tornando-os mais flexíveis, fortes e definidos;
  3. E ser acessível a qualquer pessoa, mesmo que nunca tenha feito ballet na vida.

Assista ao vídeo da gloriosa filha de Lottie _ Esther Fairfax _ dançando e fazendo abdominais aos 78 anos de idade!!

Aqui no Brasil, vários bailarinos e professores eram adeptos à técnica, mesmo que de forma intuitiva.

Por exemplo, a bailarina e diretora do Ballet Stagium, Marika Gidali, que devido a lesão no fêmur em meados dos anos 90, passou a adaptar as aulas clássicas com exercícios específicos.

A professora Marly Zavar, que ficou à frente de uma escola de dança por mais de 30 anos, trabalhava os conceitos da fisioterapia em conjunto com a dança, já na década de 70.

No Brasil, a pioneira Audrea Lara trouxe a técnica Barre nos anos 90, depois criou o Ballet Pilates, disseminando o programa de treinamento para instrutores do país todo.

Como o ballet fitness ficou conhecido?

O treino ganhou notoriedade depois do filme “Cisne Negro”, com as reportagens sobre o treinamento da protagonista Natalie Portman.

Natalie foi “treinada” pela Mary Helen Bowers, fundadora do Ballet Beautiful.

A partir daí várias famosas embarcaram na onda:

karina bacciballet fitness famosasballet fitness em sp

bale fit facil“É uma mistura. Usa todas as posições de um ballet clássico – a primeira, a segunda, a terceira, a quarta, etc. – e coloca também um pouco de fitness. Você vai pro chão, faz abdominal, trabalha também glúteos. Só que tudo num ritmo um pouco diferente, sem peso e com repetição. E também tem os agachamentos, as posições normais, o plié. Tudo com uma música um pouco mais rápida, apesar de ter piano. É uma boa mistura” Adriane Galisteu em entrevista para Band Uol

🌱

Como é a aula de ballet fitness

Para ter um corpo de bailarina não é preciso conhecer a técnica da dança clássica_ você vai aprender as posições durante as aulas_ só é preciso dedicação, alimentação saudável e boa orientação.

Aos poucos, vai entender na prática porque essa arte trabalha o corpo de uma forma especial.

Grand Salto com braços em quinta posição – Ballet Dom Quixote

A aula tradicional é composta basicamente por exercícios na barra e no centro, ou seja, com e sem apoio.

A mescla de treino utiliza as posições e exercícios da barra e do centro, incluindo algumas repetições extras, mais os exercícios localizados.

No ballet fitness há exercícios na barra, no centro e no chão (solo). 

Assim, temos séries que trabalham abdômen, panturrilhas, braços, glúteos, coxas e costas.

Aula de Barre em Paris:

🌱

10 Benefícios do Ballet Fitness Funcional

bale fitness em casa

1 – Tônus e Definição (massa magra)

Os exercícios localizados deixam toda a musculatura desenhada, modelada e tonificada.

2 – Resistência

O contrapeso é usado com o objetivo de trabalhar cada parte do corpo, criando um desafio de equilíbrio e força. O resultado é uma maior resistência física como um todo.

3 – Flexibilidade

Todos os exercícios são envolvidos com alongamentos, durante, antes ou depois, sempre respeitando o limite de cada um.

4 – Postura

O alinhamento da coluna é muito importante. Aos poucos, o esforço vai ficando cada vez menor, o abdômen mais forte e a postura cada vez melhor.

5 – Equilíbrio

Os exercícios também usam apoios em uma perna só, movimentos fora do eixo corporal e contrapontos, afim de trabalhar músculos específicos.

6 – Memória

Algumas sequências precisam ser memorizadas, o que não é uma grande dificuldade.

A memória motora é ampliada com a repetição e nos prepara para reagir mais rapidamente ao meio ambiente.

7 – Coordenação Motora

Coordenação motora é algo que evolui sempre. A resposta é um corpo mais harmonioso e eficiente nas ações cotidianas.

8 – Perda de peso

Estima-se perda de 400 a 1500 calorias dependendo do treino.

9 – Acelera o metabolismo

Mantém o corpo “ativo” durante todo o dia, o que faz com que o metabolismo comece a se adaptar à um novo ritmo.

Mas é bom saber que não se trata de uma aula com foco cardiovascular, apesar dos impulsos e dos exercícios terem picos de energia.

10 – Esculpe/modela o corpo

treino ballet funcional
Balé da Cidade de SP

Já olhou o corpo dos bailarinos? Eles não precisam necessariamente “pegar peso” para ficarem definidos. O que acontece com eles é o resultado da técnica desenvolvida afim de alcançar a perfeição nos movimentos.

 

 

🌱

O treino com ballet é difícil de fazer? 

Primeiro, entenda que o balé fitness é uma atividade física, e como todas os treinos que visam um condicionamento físico, o fácil não compreende ‘o sem esforço’.

Mas podemos dizer que “é fácil” porque:

  • É uma técnica adaptável a qualquer tipo público;
  • Apresenta baixo risco e não tem impacto nas articulações;
  • Inspirado na base da dança, une esforço com prazer;
  • Os movimentos são simples de aprender apesar de exigentes com o corpo;
  • O uso da repetição ajuda na assimilação das posturas e dos movimentos;
  • A combinação entre flexibilidade, trabalho muscular e dança garantem maior envolvimento do praticante.

Sem se dar conta, você estará esculpindo seu corpo, melhorando sua postura e garantindo sua saúde!

Ballet fitness emagrece?

Uma aula pode queimar até 1500 calorias, porém a média fica entre 500 à 750 calorias.

A exigência muscular e as dinâmicas das aulas já são criadas com foco no emagrecimento, e aperfeiçoamento do corpo como um todo.

No caso do Ballet Fit Online, um treino completo desenvolvido para ser feito em casa, com suporte e acompanhamento total, o objetivo pode ser ajustado de acordo com suas necessidades.

A grande vantagem é que pode se encaixar na rotina do seu dia-a-dia.

Acesse para mais informações:

botao treino ballet fitness em casa

Qual é a duração das aulas e a frequência ideal?

Os treinos podem variar de 40 minutos a 1 hora e 30 minutos. Ou no caso do curso online, ele pode se ajustar à sua disponibilidade.

A frequência ideal é de no mínimo duas vezes por semana. Mas isso também pode variar de acordo com o recomendado para você.

A tendência é criar treinos mais curtos para serem feitos todos os dias, no conforto da sua casa.

Assim como é possível criar treinos personalizados, com objetivos e níveis diferentes, marcando uma frequência específica para cada caso.

Veja aqui uma sequência de exercícios para fazer em casa.

Quem pode fazer?

sem-saber-ballet
ballet na terceira idade

Todos que estiverem aptos à prática de exercícios físicos.

Não é necessário ter conhecimento prévio, e nem ter corpo ou facilidades de bailarinos, como por exemplo, flexibilidade.

É recomendado um acompanhamento especial para menores de 12 anos.

Portanto, pode ser criança, idoso, mulheres grávidas ou qualquer pessoa sem restrições médicas.

O clássico para idade avançada é um exemplo disso.

Mas atenção, se você tem algum problema nas articulações, na coluna ou outras complicações, é fundamental que passe antes por um médico.

De qualquer forma, o ballet fitness é super seguro, não apresenta riscos para as articulações e não ultrapassa os limites do corpo, justamente porque foi desenvolvida pensando em contemplar todo tipo de estrutura física.

Balé fitness é bom para quem? 

  • O balé funcional é bom para quem não gosta de treinos de musculação.
  • Assim como, para quem gosta de treinos “mais calmos”, ainda que intensos.
  • Agora, para quem quer aproveitar o exercício para se conectar com o corpo, é possível encontrar um trabalho mais interiorizado e focado.
  • Nessa mesma linha anterior, é indicado para quem quer melhorar a consciência corporal.

Uma das coisas mais comentadas por quem já pratica, é a sensação de estar realizando um sonho, porque os movimentos aprendidos passam pelas mesmas posições do clássico, porém, com objetivos diferentes.

Por isso, para quem quer se sentir dançando enquanto malha o corpo, essa é a atividade certa.

Ainda é possível ir mais longe e captar o segredo dessa arte: adquirir força pessoal, equilíbrio e confiança.

Vídeo aula dos estúdios Pure Barre, nos Estados Unidos:

🌱

Como Começar?

Compreender do que se trata a modalidade já é um bom começo.

O segundo passo é encontrar um local perto da sua casa que ofereça aulas de ballet com pilates ou funcional.

Ou aproveitar a tecnologia para fazer suas aulas em casa, à qualquer hora.

Ainda em pré-lançamento, o treino completo (saiba mais clicando no botão abaixo) conta com suporte personalizado pelas instrutoras, grupo secreto de alunas, vídeo aulas detalhadas e mais: todo o curso pode ser personalizado por você.

botao treino ballet fitness em casa

As roupas devem ser confortáveis, adequadas aos exercícios físicos, mas também pode-se usar meias, collant e sapatilhas.

O importante é não se prender à essas questões, é preciso apenas começar!

Resultados Esperados

Além de ocorrer uma mudança física visível dentro de algumas semanas, também é possível notar mudança no jeito de se mover, na postura, mente mais calma e equilibrada. 

Todavia, se você quiser se envolver apenas com o condicionamento físico, não tem problema, sua saúde em primeiro lugar!

E claro, a constância irá trazer todos os resultados que almeja.

Conclusão

Resumindo, os resultados esperados são: corpo forte, mais magro, esculpido, gracioso e equilibrado como de uma bailarina!!

👉Entre em contato conosco, e saiba onde encontrar aulas de ballet fit na sua cidade. 💌

Inspire outras pessoas: compartilhe esse artigo.

 

Fontes:

– Amaral, Jaime. “Das danças rituais ao ballet clássico.” Revista Ensaio Geral 1.1 (2011).

– FionaDick, B. A. “Health and fitness in professional dancers.” health 12 (1997): 23-27.

– De Guzman, Joseph A. “Dance as a contributor to cardiovascular fitness and alteration of body composition.” Journal of physical education and recreation 50.4 (1979): 88-88.

– Barbosa, Renally Chagas. “Estudo comparativo de força e flexibilidade em praticantes e não praticantes do ballet clássico em Campina Grande–PB.” (2017).

– Ahearn, Elizabeth Lowe. “The Pilates method and ballet technique: applications in the dance studio.” Journal of dance education 6.3 (2006): 92-99.

– Koutedakis, Yiannis, Emmanuel O. Owolabi, and Margo Apostolos. “Dance biomechanics: a tool for controlling health, fitness, and training.” Journal of Dance Medicine & Science12.3 (2008): 83-90.

-“Ballet Beautiful”. Autora: Mary Helen Bowers. Editora: Vermilion. Junho, 2012.

Deixe um comentário

Chame no WhatsApp